1. Caríssimos leitores!

    Estou com problemas para postar aqui no site do Letras Saborosas há algum tempo.
    Mas podem acompanhar as novidades pelo link da coluna no jornal Folha de Boa Vista e pelas redes sociais Facebook e Instagram.
    Desculpem o transtorno e estou tentando resolver o problema.
    O link é  http://www.folhabv.com.br/coluna/49/letras-saborosas

    Obrigada!


    0

    Adicionar um comentário


  2. Letras Saborosas 14 de outubro de 2017





    Por Denise Rohnelt Araujo

    EDITORIAL
    Na próxima semana estarei levando a minha pesquisa sobre os tipos de tucupi para o evento Fartura Belo Horizonte. Há sete anos venho falando sobre os vários tipos de tucupi que existem na nossa Amazônia brasileira e na internacional.

    Já conhecia o tucupi amarelo desde que vim morar na Amazônia, em pratos regionais como o tacacá ou no pato no tucupi.

    Mas o tucupi negro, ouvi falar pela primeira vez em Roraima há uns nove anos atrás pelo chef Ney Agostinho, um gaúcho andarilho da Amazônia que já conheceu as cozinhas de vários estados e hoje está em Alter do Chão, preparando suas delícias.

    Mas a pesquisa começou quando resolvi reler o capítulo sobre a cozinha indígena do livro “História da Alimentação no Brasil” do escritor potiguar Luis da Câmara Cascudo, e me deparei com as duas versões de tucupi descritas por ele.
    De lá para cá, há aproximadamente sete anos, venho levando nas minhas viagens o tucupi negro de Roraima para o conhecimento de chefs de cozinha brasileiros e estrangeiros. Um dos primeiros chefs a quem apresentei o tucupi negro foi Alex Atala, que conhecia a versão do tucupi pixuna feito na região do Alto Rio Negro no Amazonas, mas se encantou com o sabor do nosso tucupi.

    A pesquisa se estendeu, e nas minhas andanças pude ver que nos países vizinhos ao nosso também utilizavam o tucupi, que aparece engarrafado e sendo vendido em supermercados na cidade de Georgetown.

    O nome máximo da cozinha amazônica, chef Paulo Martins, dizia que “o tucupi será o shoyo da Amazônia”. Sua família apostou e lançou com o selo Manioca, duas versões do tucupi preto, líquido e em pasta, mais concentrado.

    Estou relatando tudo isso para dizer que depois de tanto tempo, levando na bagagem um ingrediente que era pouco utilizado pelo roraimense, considerado como um “ingrediente indígena”, usado diariamente pelas comunidades tradicionais em pratos como a damorida e também muito utilizado pelos guianenses em pratos como o “pepper pot”, agora recebe o reconhecimento de muitos cozinheiros, como sendo um excelente ingrediente amazônico elaborado pelos indígenas e que poderá se tornar um “produto da floresta,” assim como foi feito com a pimenta jiquitaia Baniwa e o cogumelo desidratado Yanomami. 

    Vamos aguardar o lançamento do tucupi negro de Roraima feito por comunidades indígenas e que ele contribua para a continuidade da cultura alimentar e traga melhorias para as comunidades.

    Hoje a receita vem das Minas Gerais, do chef Djalma Oliveira do restaurante Osso, de Belo Horizonte. Ele estará no Fartura BH, no espaço Chefs e Restaurantes servindo o Arroz de rabada com coalhada seca e tutano.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA



    Arroz de Rabada - Chef Djalma Oliveira

    INGREDIENTES
    1,2 kg de rabo;
    100g de tutano
    01 xícara de vinagre de vinho branco;
    03 cebolas grandes;
    08 dentes de alho;
    1/2 colher (chá) de cominho;
    1/2 colher (chá) de pimenta caiena em pó;
    02 folhas de louro
    Azeite a gosto;
    01 xícara de vinho tinto;
    Sal a gosto;
    02 xícaras de arroz
    Limão capeta a gosto.

    MODO DE FAZER
    Tire o excesso de gordura dos pedaços de rabo com a faca e lave com vinagre, para tirar o sebo.
    Coloque a carne numa panela de ferro com uma cebola cortada em quatro pedaços, três dentes de alho amassados e uma pitada de sal. Acrescente água até cobri-la e deixe cozinhar na brasa por quatro horas. Após esse tempo, verifique se a carne já está macia. Se não, continue cozinhando até que ela comece a descolar do osso.
    Quando concluir, separe o caldo da carne e guarde ambos na geladeira por doze horas. Neste intervalo de tempo, o caldo deve formar uma crosta de gordura na superfície. Retire essa crosta após esse intervalo. Na mesma panela de ferro, refogue em azeite uma cebola e meia picada, três dentes de alho picadinhos, o cominho, as folhas de louro e a pimenta caiena em pó. Acrescente o rabo, o vinho e complete com um pouco do caldo da carne. Se necessário, adicione um pouco de água. Deixe apurar por cerca de vinte minutos, ajustando o sal.
    Nesse ponto, a rabada está pronta. Para fazer o arroz, coe a rabada, separando o caldo das carnes e temperos. Desfie a carne com a ajuda de uma faca pequena e descarte os ossos. Em uma panela limpa, refogue o restante da cebola e do alho, acrescente o arroz e refogue. Adicione água ao caldo de carne reservado até completar quatro xícaras e despeje todo o líquido no arroz.
    Quando o arroz estiver quase pronto, misture a carne desfiada, tutano e os temperos, abafando por mais alguns minutos, até o arroz secar. Sirva com coalhada seca. Acrescente também cheiro verde picadinho e um pouco de limão capeta espremido.

    A CAPITAL MINEIRA RECEBE NA PRÓXIMA SEMANA O FESTIVAL FARTURA – COMIDAS DO BRASIL

    Em sua quarta edição em Belo Horizonte, o Festival Fartura será realizado nos dias 21 e 22 de outubro, no sábado das 12h às 22h e domingo das 12h às 20h, na Rua Tenente Brito, 1090, no Barro Preto. O evento, que faz parte da plataforma Fartura – Comidas do Brasil, vai reunir mais de 70 atrações que foram pesquisadas durante a Expedição Fartura.
    Quem visitar o Festival vai conhecer produtos, aprender e experimentar receitas de chefs e cozinheiros de 10 Estados, em espaços gastronômicos que podem ser visitados ao longo dos dois dias de evento.
    No Espaço Chefs e Restaurantes, os chefs convidados servem pratos especiais para o público e será possível experimentar as receitas de grandes chefs como Pedro Siqueira (Puro, RJ), Tássia Magalhães (Pomodori, SP), Fabricio Lemos (Amado, BA), Djalma Oliveira (Osso, MG), Bruna Martins (Birosca s2, MG), Pablo Oazen (Garagem Gastrobar, MG), entre outros.
    Já em Petiscos, Lanches e Doces, o público irá provar o Falafel de feijão verde do Onildo Rocha (Cozinha Roccia, PB), o croquete de pastrami do Gustavo Rozzino (Sandoui, SP), o espetinho kobe do Gael Paim (Butcherry BBQ & Drinks, MG), os sanduíches de salmão curado ou pastrami artesanal do Bruno Alves (Delika, SP), o Bolo da Matilda da Luana Drummond (Doce que Seja Doce, MG), e muito mais.
    O local direcionado a Produtos e Produtores apresenta ingredientes pesquisados durante a Expedição Fartura, como: Bala de Coco do Xurú, Doce de Leite do Grama, produtos com Jabuticaba da Vovó Helê, Castanha de Baru, Cachaça, Queijo Catauá e Queijo Tarôco de Minas Gerais. E ainda, Samiseki Farofa Gourmet (PA), Nugali (BA), Doce de Leite de Mel (SP), produtos derivados de Caju (PI).
    Há ainda o Espaço do Conhecimento, onde profissionais da gastronomia fazem palestras sobre casos de sucesso, pratos, receitas e produtos de várias regiões do país. Um dos temas será sobre “o mundo maravilhoso dos tucupis”com a jornalista e pesquisadora Denise Rohnelt de Roraima, e ainda a cozinha portuguesa com a cozinheira Teresa Baltazar, os queijos e cervejas com o jornalista Eduardo Girão e outros.
    No Espaço Interativo, o público é convidado a participar de aulas práticas, colocando a “mão na massa”, com os chefs: Lucas Corazza (Que Seja Doce, SP) e Mariana Correa (La Patisserie, MG).
    A Cozinha ao Vivo é uma área destinada à demonstração ao vivo do passo a passo de produção, preparo e venda de receitas diferenciadas dos chefs convidados.
    Além da programação gastronômica, cuja curadoria é assinada pela jornalista Luiza Fecarotta, o Fartura também oferece palcos para apresentações artísticas. Os horários das atrações podem ser consultados no site www.farturabrasil.com.br.
    Os ingressos serão trocados por 4 kg de alimento (exceto sal, fubá e açúcar) ou 4L de leite ou R$15 e tudo que for arrecadado será doado para o Servas e o Projeto Mesa Brasil, do Sesc.

    SEGUNDA EDIÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL DE GASTRONOMIA AMAZÔNICA INICIA A VENDAS DE ESTANDES

    A segunda edição da Feira Internacional da Gastronomia Amazônica - FIGA, criada pela ABRASEL do Amazonas em 2015, consolidada com sucesso de público e representatividade como a maior realização do setor, acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de novembro de 2017 no Centro de Convenções do Amazonas - CCA, das 15h às 21h. A FIGA é um evento que realiza um intercâmbio entre chefs regionais, nacionais e internacionais,  e divulga a Gastronomia Amazônica para diversos países. Além da feira de exposição de produtos e serviços, terão Rodada de Negócios, Semana Qualidade Abrasel, Amostras Culinárias dos Municípios e Arena Gastronômica com cozinhas-show. Já estão confirmados os chefs: Ana Luiza Trajano do Instituto Brasil a Gosto (SP), Manu Buffara do restaurante Manu (PR), Guga Rocha chef consultor (SP), o sommelier César Adames (SP) e a pesquisadora Denise Rohnelt Araujo (RR). E ainda os chefs de cozinha do Amazonas: Felipe Schaedler, Hiroya Takano, Maria do Céu Athayde, Milton Rôla, Dedé Parente, Débora Shornik; de São Gabriel da Cachoeira, o chef Conde Aquino; da comunidade indígena do rio Solimões da etnia Kambeba, a cozinheira Neurilene; o maior especialista em PANC, Valdely Kinupp. E ainda terão palestrantes de várias áreas de interesse do setor de alimentação fora do lar.
    O evento já iniciou a venda de estandes e já tem a confirmação de universidades e cursos de gastronomia, cervejas artesanais, produtos amazônicos, restaurantes e muito mais.
    Informações e vendas pelo telefone (92)3642-8894 e pelos e-mails: abraselam@abrasel.com.br  ou dir.executivoam@abrasel.com.br


    0

    Adicionar um comentário


  3. Letras Saborosas 07 de outubro de 2017






    Por Denise Rohnelt Araujo

    EDITORIAL

    Na semana passada teve a Feira da Indústria de Roraima e pude ver que a área destinada à alimentação estava maior, novas empresas despontam no estado, como o primeiro grande frigorífico, o FRIGO 10, que está pronto e aguarda apenas o selo de Serviço de Inspeção Federal – SIF. 

    O fortalecimento da agricultura de grãos no estado, com arroz tipo agulhinha, integral e especial para culinária japonesa; milho; soja. Empresas de água mineral; polpa de frutas; peixaria com lingüiça de tambaqui; iogurte; sorvetes; pães com sabores amazônicos feitos com açaí, castanha ou integral; e paçoca de carne de sol. As novidades ficaram por conta da Cervejaria Boa Vista com as cervejas artesanais tipo índia pale ale e witbier com nomes como Macuxipa, Grande Pierre e a exótica Canaimé que tem adição da pimenta com mesmo nome. As massas artesanais Guzatto feitas por gaúchos descendentes de italianos, com uma variedade de massas frescas e recheadas como lasanha, rondelli, ravióli (de carne, frango, ricota com espinafre) e o famoso tortei com abóbora, típico da colônia italiana. A Guzatto tem delivery almoço e jantar, (95)98115-6225/99164-4402.

    A receita de hoje é do livro “Sem glúten, contém afeto”, da Buzz Editora. Carla Müller de Carvalho, autora do livro ensina como preparar um doce clássico de forma saudável e saborosa, a Torta de chocolate sem glúten. Mais informação sobre o livro acesse o site: www.buzzeditora.com.br

    A receita serve para pessoas celíacas e para quem não está mais consumindo glúten.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    Torta de chocolate sem glúten

    INGREDIENTES:

    PARA A MASSA
    02 xícaras de farinha de arroz
    02 xícaras de açúcar
    02 colheres (sopa) de chocolate em pó
    04 gemas
    04 claras em neve
    170 ml de óleo
    01 colher (sobremesa) de manteiga
    ½ colher (chá) de CMC (Carboximetilcelulosesódica – ingrediente que age como espessante, emulsificante e aglutinante)
    100 ml de leite
    01 colher (sopa) de fermento em pó
    PARA O RECHEIO
    75g de chocolate ao leite em barra
    01 lata de leite condensado
    ½ colher (sopa) de manteiga
    02 colheres (sopa) de chocolate em pó
    PARA A COBERTURA
    01 lata de creme de leite
    01 lata de açúcar (use a lata do creme de leite como medida)
    01 lata de chocolate em pó (use a lata do creme de leite como medida)

    MODO DE PREPARO
    MASSA:
    Preaqueça o forno a 180°C e unte uma assadeira redonda com a manteiga e polvilhe com a farinha de arroz, reserve.
    No liquidificador, bata as gemas, o óleo, o açúcar, a manteiga, o chocolate e o leite até obter uma mistura homogênea;
    Adicione a farinha de arroz aos poucos, enquanto a massa continua batendo no liquidificador, acrescente o CMC e bata mais um pouco;
    Com o liquidificador desligado, misture o fermento em pó com uma espátula. Por último, acrescente as claras batidas em neve e transfira a massa para a forma untada. Leve ao forno pré-aquecido para assar por 40 minutos;
    Deixe a torta na forma até amornar, para não rachar na hora de virar, mas não deixe esfriar completamente. Vire de uma vez só sobre o prato, corte ao meio para rechear. 
    RECHEIO:
    Em uma panelinha, coloque todos os ingredientes e leve ao fogo baixíssimo, mexendo sempre.  Recheie com o bolo já frio.
    COBERTURA:
    Coloque os ingredientes em uma panela e deixe ferver até ficar em ponto de mingau.
    Use uma espátula para espalhar a cobertura de maneira uniforme.




    NOITE INTERNACIONAL NO DOCE CAFÉ & BISTRÔ

    No dia 14 de outubro às 19:30, o Doce Café & Bistrô apresenta um cardápio internacional com pratos da cozinha italiana, francesa, espanhola e portuguesa. A noite internacional será comandada pela chef Fernanda Nogueira e terá três etapas com a escolha de uma entrada, prato principal e sobremesa. Pratos como Saltimbocca alla Romana, Bacalhau à Gomes de Sá e Gratinado de camarão com queijo gruyere são as sugestões da noite.

    Jantar ao preço de R$89,00 por pessoa; reservas limitadas pelo telefone (95)99124-6685.



    FOOD SAFÁRI GANHA PRÊMIO DE INOVAÇÃO NO TURISMO

    A empresa sul-matogrossense Brasil Food Safári que trabalha com turismo gastronômico ganhou o prêmio Inovação Turismo Inteligente 2017 criado pela Braztoa e SEBRAE Nacional durante a 45ª ABAV Expo Internacional de Turismo em São Paulo.

    A Food Safári nasceu de uma parceria entre a turismóloga Pollianna Thomé e o chef de cozinha Paulo Machado, que iniciaram em 2013, viagens com foco na gastronomia e cultura alimentar. Iniciaram levando turistas ao Pantanal e à cidade de Bonito para eventos gastronômicos, valorizando o patrimônio alimentar dos pantaneiros.

    O Food Safári inclui no seu roteiro de viagem aulas práticas com cozinheiros locais, visitas a mercados, compra de ingredientes, visitação aos atrativos turísticos, refeições em restaurantes de chefs renomados e muito mais.


    Grupo do Food Safari da Catalunya em julho de 2017.


    A Brasil Food Safári este ano teve os roteiros para Paraíba, São Paulo, Lima- Peru, Catalunya – Espanha e também para o Pantanal, Amazonas.

    Para 2018, os roteiros aumentam e quem quiser aproveitar essa maravilhosa experiência, anote, a Food Safári vai conhecer o Uruguai, New York, Catalunya Mar e Montanha, México, Belém e continua com os outros roteiros.

    Acompanhem as novidades pelas redes sociais ou pelo site: www.brasilfoodsafaris.com




    RESTAURANTE FIGUEIRA DA VILLA OFERECE FEIJOADA E RESGATA CHORINHO AOS SÁBADOS EM BRASÍLIA

    Todos os sábados, no restaurante Figueira da Villa, que fica na Vila Planalto, onde iniciou Brasília, durante o almoço, tem Feijoada com Choro. O projeto oferece feijoada completa, acompanhada de show ao vivo do trio Choro a Granel, que apresenta os sucessos do gênero que dá nome ao grupo e releituras de clássicos da MPB.




    O almoço é servido a partir das 13h, e o som anima a casa das 13h às 16h, cobra couvert musical: R$ 9,00 por pessoa. A feijoada completa, acompanhada de arroz branco, couve, farofa da casa que é feita com batata palha, torresmo bem crocante e molho apimentado, sai a R$ 44,90 por pessoa e é servida nas tradicionais cumbucas de barro.


    O restaurante Figueira da Villa é especializado em parrilas, com cortes de carne maturada uruguaios e argentinos, abre de segunda a sábado das 12 até o último cliente e domingo das 12 às 17hs. Anotem a dica e quando forem à capital federal conheçam o restaurante que fica no Acampamento DFL Rua 01, Lote 2 - Vila Planalto, Brasília-DF; (61) 3081-0541. Informações sobre a programação e cardápio, acessem o site: www.figueiradavila.com.br




    0

    Adicionar um comentário


  4. Letras Saborosas 30 de setembro de 2017







    Por Denise Rohnelt Araujo


    EDITORIAL
    Essa semana teve grandes notícias com a chegada do curso superior tecnológico em gastronomia, as novidades na área de alimentação apresentadas na FEIND – Feira da Indústria de Roraima, realizada realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Roraima (Fier), Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Na próxima semana trarei as novidades da feira para vocês.

    A receita de hoje foi um presente que recebi do azeite Cardeal e da Bunge Brasil, um lombo de bacalhau a putanesca servido com macarrão que pode ser feito para uma ocasião especial.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    LOMBO DE BACALHAU A PUTTANESCA
    Receita enviada pela Bunge Brasil e azeite Cardeal

    INGREDIENTES
    04 Lombos de bacalhau dessalgado
    70g Cebola picada
    02  Dentes de alho picado
    350g Molho de tomate em pedaços sem tempero
    80g Alcaparras
    400g Macarrão longo – Espaguetini cozido
    Azeite Cardeal Gran Reserva quanto baste
    Pimenta dedo de moça picado miúdo quanto baste
    Folhas de orégano fresco quanto bastem
    Sal quanto baste

    MODO DE PREPARO
    1. Doure todos os lados dos lombos de bacalhau no Azeite Cardeal Gran Reserva.
    2. Retire o bacalhau da panela e reserve.
    3. Acrescente na mesma panela a cebola e deixe murchar. Em seguida adicione o alho, a pimenta dedo de moça e as alcaparras. Refogue e acrescente o molho de tomate.
    5. Disponha os lombos na panela junto com o molho, tampe e deixe cozinhar em fogo baixo por 15 minutos ou até ficar macio.
    6. Retire os lombos e coloque o macarrão cozido para agregar ao molho.
    7. Monte o prato e sirva quente.




    BOA VISTA TERÁ CURSOS SUPERIORES EM NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA EM 2018

    O Centro Universitário Claretiano anunciou essa semana que em 2018 o pólo de Boa Vista terá dois cursos voltados à área de alimentação, são eles: nutrição e gastronomia.

    O curso de nutrição terá duração de 4 anos, com carga horária de 3200 horas que terá turma com duas formas de presencialidade: com aulas de segunda a sexta ou com 5 encontros presenciais por semestre aos sábados das 8 às 17 horas, o aluno que vai escolher a forma de estudar.

    Já o curso superior de tecnologia em gastronomia terá dois anos de duração e carga horária de 1600 horas. O aluno também pode escolher a forma como irá ser sua presencialidade, de segunda a sexta ou cinco encontros presenciais por semestre aos sábados das 8 às 17hs.

    As aulas de gastronomia serão teóricas e práticas na cozinha, o curso pretende abordar a cozinha regional amazônica, mas terá uma formação ampla.

    O desafio do Claretiano é propor a oferta de um curso de Tecnologia, com formação diferenciada e visão abrangente do processo alimentação-nutrição-saúde. A formação do profissional empreendedor, tanto para abertura de negócio próprio, como também para liderar equipes em setores da área gastronômica.

    As aulas de segunda a sexta serão noturnas e irão iniciar no final de janeiro de 2018.

    As inscrições para o vestibular para ingressantes para 2018.1 poderão ser feitas pelo site www.claretiano.edu.br. A prova acontecerá no sábado dia 07 de outubro das 15hs ás 17hs. O candidato que realizar a inscrição pelo celular smartphone será isento da taxa de inscrição. A matriz curricular de cada curso está disponível neste portal.




    RESTAURANTE SABOR DE MINAS EM NOVO LOCAL

    O restaurante Sabor de Minas está agora na Rua Sanhaçu 22, no bairro Mecejana. Para os fãs da cozinha mineira tradicional, feita com muito amor pela proprietária Cristina Alcântara, que veio do Mato Grosso para Roraima trazendo na bagagem os sabores e receitas da culinária mineira de raiz.

    O restaurante é um Bufê a quilo, que funciona de terça a domingo, somente para almoço das 11 às 15:30 horas; com valor de R$49,90 o quilo.

    No bufê pratos como costelinha de porco, tutu a mineira, feijão tropeiro, pernil, frango com quiabo, angu, entre outros clássicos; aos sábados tem feijoada.

    O Sabor de Minas também tem delivery das 11:30 às 15:00 horas, com marmitas para casal e tamanho família, basta ligar nos telefones: (95)3224-2931 ou 98125-4946.



     O SEMINÁRIO SABOR DA EXPERIÊNCIA ACONTECERÁ EM BRASÍLIA EM OUTUBRO

    O evento Sabor da Experiência é um seminário que está sendo organizado pelo SEBRAE - Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresa com apoio do IESB -  Instituto de Educação Superior de Brasília. 

    O evento será nos dias 10 e 11 de outubro no SEBRAE Nacional. Tem como propostas disseminar o conceito de Food Experience e alavancar o tema da experiência gastronômica como um diferencial competitivo para os pequenos negócios. Serão abordados os conceitos da gastronomia, suas relações com o mercado e toda a integração com a cadeia de alimentos e bebidas. 

    E ainda, os novos modelos e tendências de consumo, comportamento do consumidor, empreendedorismo feminino na gastronomia e ambiente legal serão algumas temáticas apresentadas nas palestras e painéis programados. O seminário terá a participação de técnicos do SEBRAE, renomados chefs e formadores de opinião que vão expor suas idéias para os participantes, que também poderão desfrutar dos espaços de experiências gastronômicas e de convivência.

    Entre os convidados estão os chefs: Juarez Campos (Oriundi-ES), Marcos Livi (Quintana-SP), Rodrigo Bellora (Valle Rústico–RS), os brasilienses Francisco Ansilero (Dom Francisco), Mara Alcamim (Universal), Renata Carvalho (Loca como tu madre), Lídia Nasser ( Empório Árabe), Ana Paula Jacques (IFB) e Sebastian Parasole (IESB). Informações no site: http://www.sabordaexperiencia-sebrae.com.br/


    0

    Adicionar um comentário

  5. Letras Saborosas 23 de setembro de 2017





    Por Denise Rohnelt Araujo


    EDITORIAL

    Repercutiu toda a semana e continua ecoando a apreensão dos 160 quilos de alimentos de origem animal (80 kg de queijos e 80 kg de lingüiças artesanais) da chef Roberta Sudbrack durante uma ação da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro no evento Rock In Rio.

    A chef Sudbrack, que inclui na sua trajetória o título de melhor chef mulher do mundo na lista 50 Best Restaurants, pretendia vender seu Sud Dog, um cachorro quente gourmet feito com lingüiça artesanal de São Paulo e queijo de Pernambuco. Todos os produtos dentro do prazo de validade, produzidos de acordo com as normas sanitárias, mas apenas com selo de inspeção dos estados de origem, e por esse motivo, não poderiam ser vendidos e nem consumidos no Rio de Janeiro, pois não tinham o Selo de Serviço de Inspeção Federal (S.I.F).

    A apreensão e o descarte dos produtos artesanais, 160 quilos de alimentos bons para o consumo, que foram diretamente para a lixeira, reacenderam a discussão sobre a necessidade de uma reforma e adequação da legislação que rege o sistema de controle dos produtos de origem animal.

    A grande discussão está na falta de uma certificação federal para que pequenos produtores possam se adequar e vender seus produtos de origem animal além dos seus estados de origem, não dá para exigir que a mesma legislação seja aplicada para a grande indústria de alimento e ao pequeno produtor.

    O assunto é muito extenso e o espaço pequeno, nas minhas redes sociais o leitor pode ler mais sobre o que está acontecendo e até participar da petição que solicita aos legisladores municipais, estaduais e federais, uma revisão urgente das leis sanitárias do Brasil.

    A receita de hoje foi enviada pela chef Ana Spengler, da Smart Temperos, um petisco super fácil feito com sal negro que pode ser feito no final de semana.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA


                                  Bolovo da Chef Ana Spengler


    INGREDIENTES:
    04 ovos cozidos
    01 ovo
    50 ml de leite
    03 colheres (sopa) de farinha de rosca
    500g de carne moída
    Sal Negro SMART
    Farinha de rosca para empanar
    Óleo para fritar

    MODO DE PREPARO:
    Tempere a carne com o sal negro, e adicione a farinha de rosca, o ovo cru. Misture bem e junte o leite na mistura. Achate a massa de carne e recheie com ovo cozido, moldando o formato de bola. Passe na farinha de rosca  para empanar e frite em óleo quente até deixar dourado. Rendimento de quatro porções.




      
    PARIS SERÁ PALCO DO PRIMEIRO JANTAR DE GALA EM PROL DO REFETTORIO GASTROMOTIVA

    Na abertura da Semana de Moda, Paris terá uma noite de gala e do bem. No dia 26 de setembro, primeiro dia de desfiles, o projeto Gastromotiva Great Food For a Better World chega a sua quarta edição e desembarca em um dos restaurantes mais luxuosos e premiados da capital francesa, o Pavillon Ledoyen.

    O evento é para levantar fundos para o Refettorio Gastromotiva, idealizado pelo líder social David Hertz, pela jornalista Alexandra Forbes e pelo chef italiano Massimo Bottura (OsteriaFrancescana) e que foi  inaugurado durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano passado. O chef Yannick Alléno abre as portas do seu restaurante para um jantar que receberá apenas 100 pessoas, harmonizado com champanhe Krug e vinhos Petrus, Cheval Blanc e Yquem, entre outros.



    Antes do jantar, haverá um coquetel onde serão leiloados itens e experiências especialíssimos, como: bancos desenhados pelos irmãos Campana; jóias de Jack Vartanian e Carla Amorim; vinhos da loja nova-iorquina Sherry-Lehmann; uma experiência Château d’Yquem e ChâteauCheval Blanc; um fim de semana em Nova York para dois casais incluindo degustação de grandíssimos vinhos; e outros.

    Daniela Falcão, diretora geral da editora Globo Condé Nast, será a madrinha dessa grande noite, que terá como mestres de cerimônia o jornalista Bruno Astuto e a atriz Carolina Ferraz; e foi produzido pela jornalista Alexandra Forbes, TAO PublicRelations e co-produzido por Helen Kupfer, uma das fundadoras do site Paris Mania.

    O valor do convite é de € 1800 e para mais informações sobre disponibilidade e compra acesse: www.parisgala.com. 




    FARTURA COMIDAS DO BRASIL DESEMBARCA EM PORTUGAL

    O evento que é tradicional no Brasil e tem uma experiência de 20 anos,  e é responsável por uma pesquisa intensa e aprofundada sobre a cultura gastronômica brasileira, realiza importantes festivais gastronômicos nas principais capitais brasileiras, a Plataforma Fartura Comidas do Brasil chega a Portugal, trazendo um pouco da culinária brasileira.

    Entre os dias 22 e 25 de setembro, chefs portugueses e brasileiros, por meio da culinária dos Estados de Minas Gerais e Ceará, irão trocar experiências gastronômicas. Portugal é um dos berços da gastronomia brasileira, tendo influenciado o modo de preparar receitas e utilizar ingredientes. Este intercâmbio entre Brasil e Portugal, promovido pelo Fartura – Comidas do Brasil, tem o intuito de resgatar as origens de alguns dos costumes, além de dar a oportunidade de os portugueses conhecerem o trabalho realizado pelo projeto, em um roteiro que inclui degustações, jantares e passeios.

    A viagem começa com um evento exclusivo para convidados no principal restaurante de Lisboa, o Belcanto, do chef José Avillez, único do país a receber duas estrelas Michelin.

    Chef Ivan Prado do Senac -CE
    Hoje, dia 23, Vitor Sobral e Ivan Prado, coordenador gastronômico do SENAC Ceará, reúnem-se no Peixaria da Esquina, para fazer um menu com frutos do mar, mostrando semelhanças e diferenças das técnicas de preparo cearense e portuguesa.

    Chef português Vitor Sobral da Peixaria da Esquina em Lisboa.

    Ivan é convidado especial do Fartura para representar seu Estado, que, assim como Minas Gerais, está adotando uma política de valorização da culinária cearense.

    No dia 24, a chef Justa Nobre é a anfitriã, e ao lado do mineiro Ivo Faria, do Vecchio, de Belo Horizonte, prepara um cardápio especial em seu restaurante A Justa, onde é famosa por servir receitas tradicionais portuguesas com um toque contemporâneo.

    Para fechar a programação, no dia 25, o Fartura promove uma experiência no Palácio Quinta da Bacalhôa, antiga propriedade da Casa Real Portuguesa, situada na cidade de Azeitão. Setembro é o mês das vindimas e os convidados poderão participar do processo de colheita de uvas, degustação de vinhos e harmonizações. O menu será realizado pelos chefs Ivo Faria (Belo Horizonte - MG), André Magalhães (Lisboa) e Ivan Prado (Fortaleza - CE), que celebrarão o melhor da gastronomia dos dois países.

    Chef mineiro Ivo Farias do restaurante Vecchio Sogno
    Os Festivais Fartura voltam ao Brasil depois de Portugal e continuam com a 4ª edição do Festival Fartura Belo Horizonte, nos dias 21 e 22 de outubro. O evento oferece dois dias de celebração à gastronomia brasileira com os espaços: Chefs e Restaurantes, Produtos e Produtores, Degustação, Interativo, Educacional, as Cozinhas ao Vivo, além da programação artística.

    Nos dias 28 e 29 de outubro acontece a primeira edição do Fartura Belo Horizonte Kids  com uma programação gastronômica e artística toda voltada às crianças e suas famílias. Será o primeiro Festival pensado para agradar os pequenos, com profissionais especializados no ramo, as crianças vão colocar a mão na massa aprendendo receitas especiais, oficinas separadas por idade e atividades que busquem aproximar o universo gastronômico, unindo diversão e conhecimento.

    Nos dias 11 e 12 de novembro, o Festival Fartura – Comidas do Brasil será em Belém, na Casa das Onze Janelas, e terá parceria com o Festival Ver-o-Peso, realizado pelo Instituto Paulo Martins. Será a primeira vez que o evento acontece na cidade, que tem uma das principais gastronomias do país e não poderia ficar de fora. 

    Logo depois, será Fortaleza que receberá o Festival, que acontecerá pela terceira vez nos dias 25 e 26 de novembro, no Iate Clube de Fortaleza.


    Quer saber mais? Acessem o site: http://farturabrasil.folha.uol.com.br/
    0

    Adicionar um comentário

  6. Letras Saborosas  16 de setembro de 2017





    Por Denise Rohnelt de Araujo

    EDITORIAL

    Muito feliz em ver que a gastronomia tem sido pautada na cidade com pequenos eventos acontecendo, na semana passada com vários Food Trucks vindos do sul do país e essa semana com o festival Comida de Boteco no Roraima Garden Shopping. Serão sete empreendimentos servindo tira-gostos como: fish and chips; arancini com recheio de queijo defumado e ervas; filezinho com bacon e batata frita e bolinho de macaxeira; porção de torresmo, porção de bolinho de banana com carne seca; bolinho de bacalhau e bolinho de feijoada e muito mais!

    O chef Jorge Cardoso vai servir sua versão regional do prato predileto do inglês, o fish and chips, ele vai usar ingredientes amazônicos, o peixe será Caparari, o chips de macaxeira, e  vai ser servido com molho de açaí.

    Os preços dos pratos serão de 15 a 35 reais. Além das comidas de boteco, e das bebidas geladas, vai ter música ao vivo no sábado e pula-pula para as crianças.
    O festival vai ser hoje e amanhã no Roraima Garden Shopping das 18 às 22 horas, aproveitem e prestigiem.

    Hoje deixo para vocês uma receita que foi enviada pelo Centro Europeu (www.centroeuropeu.com.br), que fica em Curitiba – PR.  A receita vegana foi elaborada pela chef Desiree Maistro, uma Torta de palmito com massa de grão de bico, além de saborosa e funcional, não contém glúten, lactose e açúcar refinado.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    Torta vegana de palmito com massa de grão de bico
    Chef Desiree Maistro


    INGREDIENTES:
    Massa da torta:
    02 xícaras de grão de bico cozido
    02 colheres de sopa de óleo vegetal
    01 colher de chá de sal
    Recheio:
    02 vidros de palmito em conserva
    ¼ de xícara de azeitonas picadas
    01 cebola grande picada
    02 dentes de alho picados
    02 colheres de sopa de óleo de milho
    03 colheres de biomassa de banana verde
    03 colheres de extrato de tomate
    Sal e pimenta a gosto
    Tomates cereja para decorar

    MODO DE PREPARO:
    Em um processador ou mixer bata todos os ingredientes da massa até formar uma pasta grossa e homogênea. Se necessário acrescente um pouco de água para ajudar o processador a triturar, cerca de ¼ de xícara. Unte uma forma de fundo removível de aproximadamente 25 cm e forre o fundo e a lateral. Leve ao forno pré-aquecido a 20ºC por 10 minutos.

    Enquanto a massa estiver assando, prepare o recheio.

    Em uma panela grande, refogue a cebola no óleo até ficar translúcida e acrescente o alho. Adicione o palmito picado e as azeitonas, misture bem e agregue o extrato de tomate. Deixa cozinhar um pouco e acrescente a biomassa. Mexa bem até atingir um recheio cremoso. Se necessário coloque mais biomassa. Acerte o sal e a pimenta e desligue.

    Transfira o recheio para a massa já assada. Espalhe bem e finalize com tomatinhos laminados.

    DICA - Caso não tenha biomassa, engrosse o recheio com duas colheres de amido de milho com ½ copo de água. Coloque na mistura após o extrato, mexendo bem até que o recheio fique cremoso.
    Rendimento: porção para duas pessoas




    SEMANA MESA 2017 – COZINHA TROPICALISTA

    A Semana Mesa SP 2017, maior evento da gastronomia da América Latina, será nos dias 26 a 29 de outubro, e será realizado, pela primeira vez, no Memorial da América Latina. O tema deste ano é “Cozinha tropicalista: o grito da gastronomia brasileira”.




    A programação do evento tem seu ponto alto com o congresso Mesa Tendências, que este ano traz os convidados internacionais: a chef eslovena Ana Ros, que foi eleita em 2016 a melhor chef mulher do mundo pelo ranking 50th Best Restaurants; o italiano Carlo Petrini do Slow Food; o peruano Renzo Garibaldi; o chef português Vitor Sobral; e o escocês naturalizado na Austrália Jock Zonfrillo, que vai falar sobre a gastronomia indígena australiana.

    Durante os quatro dias, além do congresso, a Semana Mesa tem o Mesa ao Vivo, que oferece mais de 70 aulas demonstrativas com grandes nomes da cozinha brasileira e internacional. Um dos destaques é a apresentação do jovem catalão Adrià Dalmau, do azeite Premium Nousegons que conheci este ano na Catalunha. Ele vai se apresentar com o chef pantaneiro Paulo Machado (MS) e com a Carol Lima da Hola Olive.


    Azeite Premium Nousegons ( que em português quer dizer, nove segundos)

    Este ano terá a terceira edição do prêmio Queijos do Brasil; o primeiro Mesa Vinhos com fórum e degustação; o Empório Mesa é uma área que terá vendas de produtos especiais e degustação. Outro grande destaque é o espaço Farofa do Brasil, que terá produtos da agricultura familiar e produtos artesanais de norte a sul do país. O objetivo deste espaço é a conexão e estreitamento de laços entre os produtores familiares com os maiores chefs do país.

    Para quem quer conhecer melhor os grandes nomes da gastronomia brasileira, a Semana Mesa São Paulo é o local ideal. Já estão confirmados: Alex Atala (SP), Roberta Sudbrack (RJ), Helena Rizzo (SP), Edinho Engel e Tereza Paim (BA); Leo Paixão e Rusty Marcellini (MG); Ana Luiza Trajano (SP); Janaína e Jefferson Rueda (SP); Thomas Troisgros (RJ); Manu Buffara e Gabrielle Mahamud (PR); Marcelo Schambeck (RS); Francisco Ansilero, Mara Alcamim e Gil Guimarães (DF) para citar alguns nomes. 

    Informações pelo site: https://www.semanamesasp.com.br/






    Foi dada a largada para o X Concurso do Espumante Brasileiro

    A maior vitrine do espumante brasileiro começa a receber inscrições para sua 10ª edição. As vinícolas de todo o Brasil já podem inscrever amostras de espumantes no X Concurso do Espumante Brasileiro, realizado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) no período de 18 a 20 de outubro, integrando a programação da Fenachamp 2017, que acontece na Capital Brasileira do Espumante, em Garibaldi (RS).

    As inscrições podem ser feitas mediante preenchimento de ficha online por meio do link de acesso www.enologia.org.br/concurso-do-espumante-brasileiro/ e com pagamento da taxa de inscrição. O prazo para as vinícolas entregarem as amostras encerra dia 29 de setembro. Para o presidente da ABE, enólogo Edegar Scortegagna, esta é uma grande oportunidade de promoção da bebida. “Durante dois dias, um júri formado por enólogos, sommeliers e jornalistas especializados degustará na taça o desempenho do espumante brasileiro. O resultado será compartilhado com o mundo”, destaca. Scortegagna também chama a atenção para o destaque que os espumantes premiados vêm ganhando a cada edição do concurso, configurando-se como um excelente parâmetro para o mercado consumidor tanto interno quanto externo.

    Poderão participar espumantes naturais, provenientes de uvas vitis viníferas, obtidos a partir dos diferentes métodos, que estejam sendo comercializados normalmente pelas empresas. Os espumantes serão degustados às cegas, seguindo normas internacionais, dentro de suas categorias: espumantes de segunda fermentação (charmat e tradicional) e espumantes de primeira fermentação (moscatéis). O concurso segue as normas da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE). As degustações serão realizadas na Câmara da Indústria e Comércio de Garibaldi (CIC). A expectativa é que esta 10ª edição supere a adesão de 2015, quando foram registradas 264 amostras de 70 vinícolas de 10 regiões produtoras do Brasil.

    Serão premiados com Grande Medalha de Ouro, Medalha de Ouro, Medalha de Prata e Medalha de Bronze os espumantes melhores classificados por categoria, respeitando o limite de 30% dos inscritos. A divulgação dos resultados e entrega das medalhas ocorrerá em coquetel realizado na noite do dia 20 de outubro no CTG Sentinela da Serra, no Parque da Fenachamp.



    0

    Adicionar um comentário


  7. Letras Saborosas 09 de setembro de 2017.






    Por Denise Rohnelt de Araujo

    EDITORIAL

    A dica para esse final de semana é ir ao Festival de Food Truck que está acontecendo no Roraima Garden Shopping. Com nove caminhões de comida vindos da região sul do Brasil, com vasto cardápio para provar, as opções são sanduíches de filé mignon, cupim e costela bovina; hambúrgueres de picanha, fraldinha; hot dog com lingüiça Blumenau artesanal, churros coloridos, sorvete da sorte com casquinhas coloridas, batata frita com bacon e cheddar, e como bebidas tem refrigerante, cerveja e água.

    A receita do dia é uma salada que faz sucesso no mundo todo, a Caesar Salad, vocês sabem a história desse prato?

    Existem várias versões sobre a origem da Caesar salad, mas a mais conhecida é que a salada teria sido criada por um chef italiano radicado no México chamado Cesare Cardini. Cardini, cujo sobrenome está relacionado com a culinária do famoso Hotel Peñafiel de Tehuacán, Puebla (México) viajou a Bahia a um concurso gastronômico onde sua salada acabou sendo a premiada.

    A outra versão diz  que foi criada no México pelo chef Livio Santini de origem italiana no final da década de 1930, na cozinha do restaurante do Hotel Caesar's, propriedade de Cesare Cardini.

    Nas duas versões o nome de Cesare Cardini aparece e ele acabou registrando como sua criação. Como dizem no Brasil, registrou é dono.

    Assim como a história tem muitas versões, a salada e seu molho também tem, mas hoje estou colocando a receita original para vocês, espero que gostem.

    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    Caesar Salad ou Salada do Caesar

    INGREDIENTES:
    01 maço de Alface romana
    20g de lascas de parmesão
    20g de croutons de alho
    02 unidades de filé de anchova em conserva
    CROUTONS:
    02 unidades de pão de fôrma branco
    ½ dente alho amassado
    15 ml de azeite virgem
    Sal e pimenta do reino preta Q.B. (quanto baste)
    MOLHO:
    ½ dente de alho picado
    30 ml de suco de limão
    150 ml de azeite extra-virgem
    01 unidade de filé de anchova em conserva
    50g de queijo parmesão ralado
    01 unidade de gema de ovo mollet
    Sal refinado: Q.B.

    MODO DE FAZER:

    CROUTONS:
    Misturar o alho, o sal, a pimenta e o azeite.
    Cortar o pão de fôrma em cubos e envolver na mistura com alho e azeite.
    Assar em forno pré-aquecido a 170º C até dourar.

    MOLHO:
    Colocar a gema de ovo mollet (pré-cozida, mas ainda mole), bater um pouco e colocar o alho e a anchova amassados, adicionar a pimenta e misturar bem com um pouco do azeite para começar a emulsionar.
    Continuar batendo acrescentando o azeite em fio para continuar a emulsão na textura de uma maionese. Acrescentar suco de limão e o queijo parmesão ralado no final. Ajustar o sal no final, pois tanto à anchova quanto o queijo são salgados.

    MONTAGEM DA SALADA:
    Rasgar as folhas de alface já higienizadas e secas. Misturar o molho na hora que for servir para não murchar as folhas.
    Decorar com os croutons, as lascas de parmesão e uma anchova.

    DICAS: Senão encontrar alface romana pode utilizar alface americana. Não encontrando a anchova pode utilizar a sardinha anchovada em conserva.
    Caso for utilizar o molho no momento pode fazer com a gema do ovo crua, mas não deve guardar o molho, por causa da salmonela.




     3ª EDIÇÃO DA ASIAN & SEA FOOD SHOW OFERECE AULAS GRATUITAS COM RENOMADOS CHEFS E SEDIA A COPA BEST BRASIL SUSHIMAN.

    A Asian & Sea Food Show, vai se realizar no período de 1 a 3 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo e reserva uma série de atrações para seus visitantes.

    A mais concorrida são as Oficinas de Gastronomia Asiática, que oferecem aulas-show com renomados chefs, como: Shin Koike, embaixador da Culinária Japonesa no Brasil, que vai ensinar a receita do Wagyu Beef; Eiji Tommatsu (soja e seus derivados); Telma Shimizu Shiraishi, do restaurante Aizomê (washoku); Edson Yamashita, do Ryo Gastronomia (Estilo Kaiseki); e Marisa Tumi Ono (história e preparação do Lámen).

    O universo do saquê é tema da apresentação do especialista Celso Ishiy, enquanto a chef Viviane Wakuda ensina truques da confeitaria japonesa. A cerâmica, tão valorizada na gastronomia oriental, ganha palestra especial da renomada ceramista Ideko Honma.

    A culinária de outros países da Ásia também terá oficinas, com aulas-show de Regina Hwang, do restaurante Portal da Coréia (bibimbap, o famoso “mexidão” coreano, e kimchi); Hou Xuan (gastronomia chinesa); e o chef Yang, do Rong He Mass (a arte do macarrão chinês).

    O evento ainda terá uma programação técnica com temas relacionados à gestão de crise e harmonização de vinhos com a gastronomia asiática. As aulas e palestras são gratuitas para os visitantes da feira e não é necessário fazer inscrição prévia.

    Além disso, a Asian & Sea Food Show – Feira de Pescados e Gastronomia Asiática, criada pela Francal Feiras para atender às demandas do crescente mercado de gastronomia asiática. Terá uma área de exposição que vai reunir fornecedores de pescados e frutos do mar, ingredientes (alimentos, temperos e condimentos), embalagens, equipamentos, acessórios, uniformes, decoração e outros itens. A feira é voltada para compradores nacionais e internacionais de restaurantes, buffets, lojas, supermercados, atacadistas, distribuidores, hotéis, pousadas e spas, além de profissionais de gastronomia, chefs de cozinha, sushimen e nutricionistas, instrutores e estudantes de gastronomia.

    Os visitantes poderão assistir a uma batalha de sushimen, durante a Copa Brasil Best Sushiman, etapa brasileira oficial da competição mundial World Sushi Cup Japan, realizada anualmente no Japão desde 2013. Os 20 concorrentes irão se apresentar na feira na presença do público e dos jurados, e os três finalistas que obtiverem a melhor pontuação na soma dos pontos das duas etapas: sushi tradicional e sushi criativo.

    Na abertura oficial da feira, no dia 1º de outubro, terá uma apresentação de Taikô, os milenares tambores chineses, realizada pelo Grupo Shinkyo Daiko, às 13h15 e 15h30.

    A programação do evento pode ser acessada pelo site: http://www.asianseafoodshow.com.br/2017/oficinas_de_gastronomia.asp




     25ª AVALIAÇÃO NACIONAL DE VINHOS – SAFRA 2017, O RESULTADO SERÁ CONHECIDO DIA 23 DE SETEMBRO

    A primeira etapa para a seleção de vinhos nacionais da safra 2017 foi concluída no final de agosto. Foram degustadas 327 amostras de vinhos, inscritos por 59 vinícolas de seis estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo), que foi feita por 118 enólogos convidados pela Associação Brasileira de Enologia – ABE, durante oito dias.

    As degustações foram realizadas em Bento Gonçalves, no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, responsável pela coordenação técnica do evento.

    O resultado será conhecido por um público formado por 850 apreciadores no dia 23 de setembro, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, quando acontece a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo.

    O grande momento do vinho brasileiro é quando o público participa da última etapa da Avaliação, degustando as 16 amostras selecionadas entre os 30% mais representativos. Para participar dessa experiência única, considerada a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo, os interessados deverão se inscrever no site www.enologia.org.br. O investimento para associado é de R$ 250 e não associados pagam R$ 310.

    Este ano a Avaliação Nacional de Vinhos espera cerca de mil pessoas entre público e comentaristas convidados. O desafio de comentar cada uma das 16 amostras selecionadas entre os 30% mais representativos caberá a um grupo formado por personalidades ligadas ao mundo do vinho que vêm dos continentes asiático, americano e europeu.

    “A maior prova de que o vinho aproxima as pessoas é a Avaliação Nacional de Vinhos. Com a Avaliação, reconhecida como a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo, atraímos apreciadores que atravessam o Brasil e até oceanos para degustar a qualidade do vinho brasileiro. É o grande momento dos vinhos do Brasil”, destaca o presidente da Associação Brasileira de Enologia – ABE,  o enólogo Edegar Scortegagna.




    0

    Adicionar um comentário

  8. Letras Saborosas 02 de setembro de 2017.





    Por Denise Rohnelt Araujo


    EDITORIAL

    O governo do Estado do Pará passou essa semana realizando uma ação para divulgação da Feira Internacional de Turismo da Amazônia que vai acontecer em Belém de 21 a 24 de setembro.

    Estive participando do jantar especialíssimo elaborado pela chef Daniela Martins do restaurante paraense Lá em Casa, no restaurante Dalva e Dito em São Paulo.
    Daniela apresentou um menu em quatro etapas com os melhores ingredientes da Amazônia.

    Ela iniciou com uma entrada feita com feijão manteiguinha de Santarém e crisp de pirarucu salgado, com dois pratos principais e uma sobremesa. Ela apresentou a receita do peixe que fez na aula no Super Chefs do programa global Mais Você, um filhote temperado com tucupi preto em crosta de farinha d´água acompanhado com um purê rústico de macaxeira e uma redução de tucupi amarelo.

    Feijão manteiguinha de Santarém e crisp de pirarucu salgado


    O outro prato foi uma costela de porco desossada, com molho de taperebá e uma farofa feita na banha do porco, super crocante, que fez o maior sucesso.
    E finalizou com uma das sobremesas mais simples, mas que é uma das mais pedidas no restaurante em Belém, a castanhada, feita com castanha do Pará fresca, e que é a nossa receita de hoje. Um presente da chef Daniela Martins para os leitores da coluna Letras Saborosas.

    Os ingredientes que a chef Daniela Martins utilizou nos almoços e jantares em São Paulo são da Manioca, que são elaborados com produtos naturais e artesanais da Amazônia.

    Falando em Manioca, todos os produtos da marca estarão disponíveis nas lojas da rede Pão de Açúcar através do programa Caras do Brasil, que tem a curadoria do Instituto Brasil a Gosta comandado pelo chef Ana Luiza Trajano que faz um trabalho maravilhoso pela valorização da cozinha brasileira. A escolha dos produtos desse projeto é que eles sejam “bons, limpos e justos” e valorizem as pequenas comunidades e a natureza.





    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    Castanhada com calda de licor de jambu
    Receita chef Daniela Martins


    INGREDIENTES:
    500g de castanha do Pará fresca ralada
    03 ovos
    200 ml de leite de castanha
    01 xícara de açúcar

    MODO DE FAZER:
    Misture todos os ingredientes em uma panela, leve ao fogo médio-baixo, até reduzir o líquido. Desligue o fogo quando a mistura estiver cremosa.
    A castanhada pode ser servida com a calda de licor de jambu reduzida como esta na foto ou sozinha.



    Um lugar super descolado com a cozinha aberta e ao fundo o bar.

     
    FÔRNO A NOVIDADE DO CENTRO DE SÃO PAULO

    Aberto há apenas um mês, o Fôrno já é um sucesso, misto de restaurante e bar tem ambiente descontraído, com som pop rock e drinks clássicos.

    A nova casa do trio de sócios do Holy Burguer: Gabriel Prieto, Filipe Fernandes e Marcus Vinicius, está situada numa antiga casa no centro paulista.

    Funciona de terça a domingo a partir do meio dia com duas opções de almoço parmegiana com fritas ou salada, e papardelle ao funghi, além das pizzas e sanduíches do cardápio.

    Destaco a Burrata como entrada com tomate confitado, molho pesto, azeite e um pão feito na casa. O cardápio é assinado pelo Filipe, as pizzas são feitas com farinha napolitana e com fermentação natural, são bem crocantes e finas, com quatro tipos de recheios. Os sanduíches são servidos com pães feitos na casa como focaccia, campagna, brioche e ciabatta, destaque para o sanduíche de pastrami que também é feito por eles.



    Os drinks são clássicos da coquetelaria como Manhattan, Dry Martini, Gin Tônica, Old Fashioned, Negroni, entre outros, mas serve cerveja, vinho e coquetel sem álcool.

    Mas além de ser um local agradável com excelente comida, bebida e música, tem um lindo e nobre propósito, viabilizar recursos para dois projetos sociais que esses “caras do bem” trabalham por um mundo melhor.

    O FÔRNO fica na Rua Cunha Horta, 70, Vila Buarque. Funciona de terça a quinta de meio dia às 16h e das 19h à meia noite; sexta e sábado até 1h; e domingo de meio dia às 23h. Busquem informações pelas redes sociais @forno_sp






     SEGUNDA TEMPORADA DO MASTERCHEF PROFISSIONAIS COMEÇA NA PRÓXIMA TERÇA.

    A segunda temporada do reality gastronômico MasterChef Profissionais exibido pela Band, promete ser bem competitivo pelo currículo dos 16 participantes.
    Na terça feira, dia 5 de setembro, será dada a largada para 16 cozinheiros profissionais e terá 14 episódios, com muita emoção.

    Nessa temporada dois nomes são conhecidos da coluna Letras Saborosas, são eles: Angélica Vitali, paulista, ex-publicitária, se especializou em gastronomia molecular em Portugal e Espanha. Atualmente é chef dos produtos do Ferran Adrià no Brasil, e referência na área no país, ministrando aulas e workshops sobre gastronomia molecular. É proprietária da Gastrô Brasil, um espaço gourmet para aulas e eventos na região de Alphaville, São Paulo.

    Pablo Oazen, mineiro formado em turismo e hotelaria, trabalhou em restaurantes estrelados na França, Espanha e Portugal, foi consultor de eventos e professor universitário de gastronomia. É proprietário do Garagem Gastro Bar em Juiz de Fora (MG).

    Serão oito mulheres e oito homens, não temos nenhum representante da Amazônia, a maioria é de São Paulo, mas tem representante do Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Sergipe.

    Aumentaram para 16 participantes nessa temporada, com currículos de peso e com trabalhos no exterior, essa será uma competição bem acirrada.

    Não percam a partir da próxima terça na Band a partir das 22h30 horário de Brasília e reprise no canal à cabo Discovery Home & Health, às sextas feiras a partir do dia 8 de setembro às 19h20.










    0

    Adicionar um comentário


  9. A partir de hoje estou atualizando as colunas Letras Saborosas no blog. Tive problemas para atualizar, mas espero contar com a compreensão de todos e a atualização terá mais fotos e informações para vocês.






                                                     Letras Saborosas 26 de agosto de 2017






    Por Denise Rohnelt Araujo


    EDITORIAL
    E os eventos gastronômicos no Brasil não param e a coluna Letras Saborosas continua participando dos principais eventos do país e trazendo as novidades do mercado para os leitores.

    Essa semana e na próxima estarei em São Paulo e estarei colocando nas redes sociais um pouco sobre os eventos.

    Esse ano alguns empresários roraimenses do setor de alimentação fora do lar foram conhecer um dos eventos gastronômicos mais antigos, o Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes, em Minas Gerais que está fazendo vinte anos. Esse tipo de evento vai além de experimentar comidas e bebidas, dá a oportunidade do empresário do setor reciclar e trazer novas idéias para seu negócio. Excelente iniciativa do programa de turismo e gastronomia do SEBRAE, que esse ano acertou na programação para a área de alimentação.

    Falando em SEBRAE, o Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas empresas nacional está com um programa voltado à valorização da gastronomia e estão desenvolvendo diversas ações e participando dos principais eventos gastronômicos no Brasil com stand denominado “Sabor da Experiência”.


    Estande Sebrae Nacional - Sabor da Experiência

    Hoje a receita será em homenagem ao Pará, patinhas de caranguejo com farofa.
    Até o próximo sábado!


    RECEITA




    Patinhas de caranguejo com farofa

    Ingredientes:
    500g de patinhas de caranguejo limpas
    03 tomates em cubinhos sem pele e sem semente
    02 cebolas em cubinhos
    02 pimentas de cheiro sem semente em cubinhos
    02 dentes de alho em cubinhos
    01 limão grande
    Coentro e cebolinha a gosto
    Azeite de oliva e sal o quanto baste

    Modo de fazer:
    Lave as patinhas de caranguejo na água com sal e limão, deixe por uns 15 minutos.
    Faça um refogado com cebola, pimenta de cheiro e alho, deixe cozinhar um pouco, acrescente o tomate, o coentro e a cebolinha, quando estiver tudo cozido acrescente as patinhas, tampe a panela e desligue o fogo.
    Antes de servir acrescente algumas gotas de limão para dar acidez e sirva com farofa e os temperos por cima.


    A CULINÁRIA PARAENSE EM DESTAQUE NA CAPITAL PAULISTA NA PRÓXIMA SEMANA

    Na próxima semana em São Paulo acontece a edição paulista da Feira Internacional de Turismo da Amazônia – FITA. O evento que irá acontecer nos dias 21 a 24 de setembro no Hangar Centro de Convenções da Amazônia em Belém, traz para São Paulo o melhor da cozinha paraense, de 29 de agosto a 2 de setembro.

    No dia 29 e 30 de agosto o chef Saulo Jennings do restaurante Casa do Saulo de Santarém estará no restaurante Tordesilhas da chef Mara Salles com um cardápio especial.

    A chef de cozinha Daniela Martins do restaurante Lá em Casa estará nos dias 30 e 31 no restaurante Dalva e Dito do chef Alex Atala preparando nesses dois dias almoço e jantar com um menu especial que terá pirarucu com salada de feijão manteiguinha, filhote com tucupi preto, porco com taperebá e de sobremesa uma castanhada com calda de licor de jambu.


    Filhote com crosta de tucupi preto com farinha d'água, mousseline de macaxeira.

    Estou com a chef Daniela Martins ( restaurante Lá em Casa - Belém - PA) que brilhou no jantar paraense no restaurante Dalva e Dito em São Paulo.




    O mestre Ofir Oliveira do restaurante Sabor Selvagem e a boieira Lucia Torres estarão com um menu especial somente para o jantar no restaurante Capim Santo nos dias 01 e 02 de setembro.

    Além dos jantares, a ação promovida pela Secretaria de turismo do Pará estará no Mercado de Pinheiros nos dias 1 e 2 de setembro com uma série de palestras com a participação de vários convidados como Roberto Smeraldi, Paulo Machado, Mara Salles, Daniela Martins, Ricardo Maranhão, entre outros. Ainda terá estandes de venda de produtos amazônicos com as empresas Combú e Empório Poitara.




    Evento do Pará no Mercado de Pinheiros em São Paulo.

    Informações sobre a FITA no site www.fitaamazonia.com.br


    TOP 11 DOS VINHOS NACIONAIS DA VINUM BRASILIS

    A maior feira de vinhos brasileiros que aconteceu em Brasília na semana passada, a Vinum Brasilis, faz todos os anos uma avaliação de vinhos das vinícolas participantes e elege o Top 11, uma seleção com os melhores vinhos branco, tinto, rose e espumante do ano.

    Abaixo a tabela com a classificação dos vinhos escolhidos na décima edição do evento.





    PERFUMARIA PHEBO LANÇA A LINHA TEMPEROS DA CULINÁRIA

    A perfumaria Phebo está lançando durante o evento TASTE São Paulo uma nova linha de produtos que neutralizam os odores dos alimentos chama de Temperos da Culinária.

    A linha é composta por sabonete em barra e líquido, creme hidratante para as mãos e vela perfumada, todos com fragrância Folhas de Sálvia. Nos produtos a sálvia aparece como essência e tem alto poder de fixação e desodorante, e a vela ajuda a mascarar os odores, criando uma atmosfera acolhedora no ambiente.


    Os produtos que prometem manter as mãos limpas, hidratadas e levemente perfumadas estarão à disposição para o mercado consumidor a partir de setembro nas lojas conceito Granado e através do site phebo.com.br
    0

    Adicionar um comentário

  10. Letras Saborosas 19 de agosto de 2017





    Por Denise Rohnelt de Araujo

    EDITORIAL

    Essa semana estive participando de vários eventos em Brasília, na 10º edição da Vinum Brasilis, do Mesa ao Vivo Brasília, e do 29º Congresso Nacional da Associação de Bares e Restaurantes – Abrasel.

    Abertura do Congresso Nacional da Abrasel
    E ainda estive conversando com o master jurado, o francês Erick Jacquin que foi convidado para dar uma aula em comemoração aos 20 anos do Brasília Shopping. O chef Jacquin falou sobre a segunda edição do reality gastronômico Pesadelo na Cozinha e das gravações da segunda temporada do Master Chef Profissionais que já começou.


    Com o master jurado Erick Jacquin em Brasília.

    Hoje a receita é especial do chef Francisco Ansilero, ele desenvolveu exclusivamente para sua aula com degustação no Mesa ao Vivo Brasília. O chef Francisco colocou no seu molho dois produtos típicos do cerrado, o pequi e o cajuzinho.

    Chef Francisco Ansilero e seu prato Prazeres do Cerrado

    O cajuí ou cajuzinho do cerrado são os nomes dados para os cajus do bioma cerrado. Eles variam de cor entre amarelo e vermelho, são pequenos, de sabor ácido e suculento.

    Já o pequi é uma PANC – planta alimentícia não convencional, muito utilizado na culinária goiana e mineira, onde aproveitam a polpa para preparação de inúmeros pratos salgados ou doces. O caroço do pequi possui espinhos e por isso deve-se ter cuidado.

    Espero que gostem da receita do chef Francisco Ansilero do restaurante Dom Francisco que este ano completou 29 anos de funcionamento. O restaurante Dom Francisco fica dentro do Clube ASBAC, no setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2. O site para conhecerem mais a estória desse restaurante, acessem: www.domfrancisco.com.br.
    Até o próximo sábado!

    RECEITA


    SOBRECOXAS DE FRANGO “PRAZERES DO CERRADO”
    Chef Francisco Ansilero

    INGREDIENTES:
    01 kg de sobrecoxas de frango desossadas e sem pele
    300 ml de polpa de cajuzinho do cerrado
    200 ml de polpa de pequi
    200 ml de caldo (fundo) de legumes (salsão, cenoura e alho poro).
    40 ml de azeite de oliva extra virgem
    02 limões rosa (china)
    Cebola e alho o quanto baste para refogar
    Pimenta do reino  e sal a gosto

    MODO DE PREPARO:
    Lavar as sobrecoxas já desossadas no limão rosa (china) e cachaça, deixar por 15 minutos e escorrer os líquidos.
    Temperar as sobrecoxas com sal, pimenta do reino e quatro colheres de azeite de oliva.
    Deixe descansar por 20 minutos.
    Grelhar as sobrecoxas com o azeite da marinada.

    Molho:
    Em uma frigideira, faça o refogado de alho e cebola em pasta ou cortados em cubinhos pequenos; junte a polpa do cajuzinho e a polpa de pequi, mais duas colheres de azeite de oliva; mexa para homogeneizar e tomar gosto em fogo brando. Acrescentar um pouco do caldo de legumes e deixar o molho encorpar.
    Servir:
    Divida as sobrecoxas em quatro porções; coloque uma em cada prato com uma porção de 150gr de mousseline de cará e regue-a o molho de pequi com cajuzinho.

    DICAS DO CHEF: A mousseline é um purê mais leve e encorpado, utilize o cará branco. Sempre cozinhe com um bom fundo de panela, “ele é a alma e a força do prato”, segundo chef Ansilero. Se não tiver o cajuzinho do cerrado, use o caju com um pouco de limão para dar uma pequena acidez ao prato.


    29º CONGRESSO NACIONAL ABRASEL DISCUTIU O PODER DAS CONEXÕES


    Com o tema "Conectar Pessoas, Saberes e iniciativas", Abrasel mostrou sua força política do setor de alimentação fora do lar em um evento que reuniu mais de 40 parlamentares na abertura de cerimônia do 29 º congresso no hotel Royal Tulip Alvorada, na terça feira, 15 de agosto.





    A solenidade de abertura contou com a presença do presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Jr.; o presidente do Conselho de Administração Nacional da Abrasel, Pedro Hoffmann; o líder do Conselho Nacional da Abrasel, Newton Pereira; o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o ministro da Saúde, Ricardo Barros; o secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Marcelo Maia; o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz; o diretor-executivo do OMT, Márcio Favilla; entre outros, além de 600 convidados do setor de alimentação fora do lar e jornalistas.

    Para Paulo Solmucci, empreender no país precisa ser simplificado. Segundo ele, o impacto da tecnologia, a regulamentação da gorjeta, a democratização dos meios de pagamento e principalmente o trabalho intermitente, são temas que vão auxiliar o empreendedor no setor de alimentação no país.

    A abrasel estima que nos próximos cinco anos serão criados dois milhões de empregos no setor, a partir da lei do trabalho intermitente entrar em vigor em novembro.

    O ministro da Cultura, Sergio Leitão, afirmou que está trabalhando para o reconhecimento e incentivo da gastronomia como cultura na Lei Rouanet. “A gastronomia é uma das expressões culturais mais ricas que temos, porque carrega nossos valores”, finalizou.

    Palestra sobre novas tendências de restaurantes no mundo com o jornalista e crítico gastronômico Josimar Melo

    Os sócios e mega empreendedores Gil Guimarães e Marcos Livi que falaram sobre inovação e empreendedorismo.

    Nos dias 16 e 17 foram realizadas as palestras com grandes empresários do setor, entre eles estavam: Robinson Shiba, sócio fundador do grupo Trendfoods (China in Box e Gendai); Marcos Livi, chef e proprietário dos restaurantes Quintana e Veríssimo (SP); Checho Gonzales, chef e proprietário do Comedoria Gonzales (SP); Janete Vaz, co-fundadora do Grupo Sabin; Alexandre Guerra, conselheiro de Administração do Giraffas, Afrânio Barreira, fundador do Coco Bambu; Percival Maricato, advogado e presidente da Abrasel São Paulo;  Josimar Melo, jornalista e crítico da Folha de São Paulo e da revista Restaurant; e Gil Guimarães, chef e sócio-proprietário da Baco Pizzaria e Parrilla Madrid (DF); entre outros.

    Aula maravilhosa com o chef Ville Della Penna

    O versátil pinhão nas mãos do chef gaúcho Marcos Livi.


    Diferente de outros eventos de gastronomia do país, o congresso reuniu pessoas que gostam de gastronomia, empreendedorismo, conhecimento e atualidades. A Conexão entre os participantes foi realizada em todos os setores.

    Além do congresso aconteceu mais dois grandes eventos paralelos que foram a Vinum Brasilis com a presença de 25 vinícolas brasileiras que trouxeram seus vinhos para concorrer ao Top 11, degustação de vinhos, queijos e azeites brasileiros.

    Feira Vinum Brasilis em sua décima edição, um sucesso sempre.

    Um brinde a décima Vinum Brasilis com o anfitrião Petrus Elesbão, roraimense filho do médico Francisco Elesbão; a colunista Denise Araujo; o     Presidente do Conselho de Administração Nacional, Pedro Hoffman; a jornalista Liana Sabo do Correio Braziliense; e o presidente nacional da ABRASEL, Paulo Solmucci. 


    E o Mesa ao Vivo Brasília que proporciona aos participantes aprenderem em aulas com grandes chefs, realizarem degustações dos pratos ensinados e participar em tempo real da elaboração visual da revista Prazeres da Mesa.

    Tudo isso aconteceu em dois dias no Centro Universitário IESB – Asa Sul em Brasília – DF.



     Os premiados no TOP 11 da X Vinum Brasilis








    0

    Adicionar um comentário

Carregando